Quarta-feira, 16 de Julho de 2008

Animais de Estimação

Não é novidade para ninguém, nos dias de hoje, a existência dos tradicionais animais de estimação, predominantemente, cães e gatos, em grande quantidade. Vemo-los em vivendas e apartamentos. A maioria, sem condições de espaço e higiene. Em bairros de vivendas, é frequente ver, nas ruas, estes animais á solta e á vontade. Sabe-se que não estão abandonados pelo aspecto bem tratado que alguns apresentam. São soltos propositadamente pelos donos, para fazerem as necessidades e ao mesmo tempo usufruírem do espaço que lhes falta, enquanto habitam no canilo ou no pequeno metro quadrado que lhe está atribuído na residência. Os animais de estimação são a alegria de muita gente. Um animal nunca desilude o seu dono, mantém-se sempre fiel e amigo. No entanto, os donos deviam ter em mente três princípios básicos: Abandono, trato e disciplina. Quanto ao abandono, só tenho a dizer que é de uma crueldade tremenda. Quem o faz, são pessoas insensíveis e egoístas que não sabem ou esquecem que os animais também sofrem. Não conheço a existência de legislação relativa estas atitudes, mas acho que devia haver. É condenável tal procedimento.

Relativo aos maus tratos, há mais a dizer. Os maus tratos são diversos. Alguns, são praticados e as pessoas nem se apercebem disso. Para um animal que necessite de espaço para correr, prendê-lo ou restringi-lo a um canil, é maltratar o animal. Podem-lhe proporcionar todas as condições de higiene e alimentação, mas falta-lhe o que lhe é de mais sagrado, a liberdade. O contrário também é verdade. Dar todo o espaço e liberdade a um animal que não necessite dele, é criar-lhe confusão. Um animal confuso, sofre.

Antes de adquirir um animal de estimação, as pessoas deviam analisar e verificar se têm condições para o ter. Se, entenderem que sim, devem escolher um animal que se adapte ás condições que tiverem para lhe oferecer. Se assim procederem, a probabilidade de maus tratos involuntários diminui.

Os maus tratos voluntários, são tão condenáveis como o abandono. E, isto diz tudo.

Por fim, a disciplina. Disciplinar um animal não é fácil, mas é possível. Os donos devem criar hábitos nos seus animais, tendo em vista a boa vivência no meio ambiente em que estão inseridos. Não é agradável, ter um quintal bem tratado, e de repente verificar que é a retrete dos gatos dos vizinhos. Ou, então sair para a rua e andar em zig-zag, afastando-se das “minas” (escremento) deixadas nos passeios pelos cães, bem como inspirar o odor vindo dos muros regados pelos seus fluxos “mijatórios”. Não é menos desagradável, no sossego da noite, acordar sobressaltado e com calafrios pelos uivos dos cães e miar dos gatos. Durante o dia, embora o incómodo seja diferente, também não deixa de ser desagradável, verificar que a nossa zona de habitação, mais parece um canil público quando ouvimos uma série de cães a ladrar sem que haja razão aparente. Tudo isto, podia ser amenizado, se os donos dos animais fizessem um esforço no sentido de os disciplinar com repreensões e condicionamento de liberdade. Em suma, habituar os animais.

 

Para terminar. Animais de estimação? Sim. Mas que não causem perturbação e mau estar na sociedade.!!!

 

Jcm-pq

publicado por jcm-pq às 14:24
link do post | comentar | favorito
|
9 comentários:
De cuidandodemim a 16 de Julho de 2008 às 20:51
Vê-se muito do carácter de uma pessoa pelas condições e modo de tratar o seu animal de estimação. É preciso respeito tanto pelo o animal como pelas outras pessoas.
Fique bem.


De jcm-pq a 18 de Julho de 2008 às 09:59
Olá Cuidandodemim!
A tristeza maior e, que há pessoas que não têm respeito por elas próprias, quanto mais pelo os outros!. E então pelos animais! É o que se vê!.
Jcm-pq


De M.Luísa Adães a 17 de Julho de 2008 às 08:28
jcm-q

Não conhecia este recanto; é interessante o que escreve; tenho um animal de estimação, mas um espaço enorme para ela e um carinho especial pela felicidade que nos tem propocionado, pela alegria, a exuberância que emana dela.
Agora, tem 15 anos, muito tempo... mas continua a não incomodar, não suja, nunca sujou os passeios e
tem sido como uma pessoa de familia, atenta, à nossa volta.
Mas concordo com o que diz e os factos que apresenta - são reais e lamentáveis - mas o problema está na insensibilidade das pessoas, neste caso, os donos desses bichinhos.Nada mais vou dizer - mas se falamos no abandono...é terrível!Não dá para falar, pois faz sofrer.
Mas para os animais, parece que não existem leis:
Podem fazer-lhes o que quiserem - sem limites -
e a desumanidade torna-se de uma crueldade incrível!

Gostei do que escreveu!

Maria Luísa



De jcm-pq a 18 de Julho de 2008 às 10:02
Olá!
Obrigado pela visita e por me ter incluído no seu grupo de amigos. Vou fazer o mesmo. É mais fácil o acesso ao blog.

Se todos procedessem como a Luísa, seria uma maravilha!. Mas infelizmente é o que se vê!. Para muita gente, um animal é um objecto: Envelhece, estorva, perde a graça!... Joga-se fora!...

Jcm-pq


De M.Luísa Adães a 18 de Julho de 2008 às 11:17
jcm-pq

A minha coker spaniel tem 15 anos, como lhe disse, mas eu continuo a amá-la e no verão, tento não passar à Serra da Arrabida (que amo) para não ver os animais abandonados, em matilha, olhando a estrada e os carros que passam.
Escrevo esta verdade e sinto o coração apertado, como se visse em grande plano, o que estou a escrever. É horrível! Só gritando no silêncio da Serra ... Mas ninguém ouve, esses gritos!
Fecho os olhos - não quero ver, nada posso fazer -
mas sou, em consciência,"cúmplice" e tomo o lugar dos "indiferentes"...
É esta a verdade! Fujo à Serra ... Não quero ver!
E sofro! Sofro muito com aquelas "matilhas" que
interrogam "gente como eu". Mas eu sofro, reconheço a culpa deste mundo onde vivo e nada posso fazer! Mas, muitos, uma percentagem enorme
... Não sente culpas, nem sofre ... É a única diferença! Mas é grande! Não parece...Mas é Grande! Estou consigo a 1000%.

Obrigada pelo seu comentário ao poema "NADA"
e pela sua presença.
Escolhi o seu nome para amigo, porque é Amigo ...
e é mais fácil de chegar ao blogs.

Beijos,

Maria Luísa


De puppiarte a 21 de Julho de 2008 às 01:55
concordo com tudo o que disse a Luisa Adães, há por aí tanta gente má e de uma crueldade tamanha, que doi o coração de ver tantos animais maltratados e abandonados e que o faz , fica impune,Tenho 5 cães e 2 gatas, 1 cão e uma gata já têm 18 anos, já tive mais, mas cada vez que algum morre, cá em casa é um sofrimento, gosto de todos sem olhar a raça ou côr, não compro todos têm sido recolhidos e se pudesse ainda tinha mais, não gosto das pessoas que arranja desculpas esfarrapadas para se livrarem dos seus animais, para essas so´digo que lhes devia acontecer o mesmo, desculpem este meu desabafo, mas fico mesmo irritada.Bem Haja a todos vós.


De Comentando.com a 8 de Fevereiro de 2011 às 16:34
Eu achei muito grande. Eu estou procurando uma cronica pequena para um trabalho que quero fazer, mas só encontro grandes, o site poderia postar algumas cronicas pequenas.


De Brenda leal a 14 de Março de 2013 às 21:44
Perfeita,crônica.amei


De jcm-pq a 18 de Março de 2013 às 19:15
Obrigado Brenda !. É bom saber que os outros apreciam.


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.posts recentes

. A agonia Cipriota

. Os erros e as consequênci...

. Termas de Monfortinho/Mon...

. Agora ao trabalho

. Novo Governo em Funções

. O Novo Governo

. Os Animais Também Amam

. Preocupação

. Campamha Eleitoral - Frus...

. Boas Festas

.arquivos

. Abril 2013

. Março 2013

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Julho 2009

. Junho 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Março 2008

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds