Segunda-feira, 12 de Maio de 2008

Solidão e stress

Solidão e stress

 

 Hoje em dia, com o conceito de família em degradação, verificamos que cada vez há mais pessoas a viver sozinhas. Pelo menos, longas temporadas. As razões são diversas: Opção própria, casamentos desfeitos e namoros acabados são as mais comuns.

Viver sozinho por opção, é um facto aceite, voluntariamente, que raramente provoca danos morais e ou psicológicos. Um divórcio, litigioso ou não, provoca sempre grandes perturbações nos seus autores. Normalmente um fica com a casa e com os filhos, quando existem, e o outro sai. Tanto um como o outro até refazerem a vida, ou não, sentem-se sós. Por vezes entram em grandes depressões de difícil recuperação. Os namoros acabados, são outro drama!. Sobretudo namoros de seis, sete, oito anos e mais. Na maior parte já com casa própria e a viverem juntos há algum tempo. Por qualquer motivo, decidem romper a relação. Cada um vai para seu lado. Normalmente um vai para casa dos pais e o outro fica a viver sozinho. As consequências sã diversas e imprevisíveis: Desde a depressão ao suicídio pode acontecer de tudo.

É frequente ouvir pessoas nesta situação, ou que passaram por ela, a queixarem-se de stress, devido á solidão. É natural que o choque seja grande!. Afinal foi o corte de uma relação que já durava há algum tempo e que foi criada com sentimento e amor!.

Acredito que não seja fácil!. Mas, as pessoas, são pessoas e pensam!... Têm de reagir!... Não podem deixar-se abater por isso!... Têm de ser criativas e combater da depressão e o tal stress da solidão!... – Mas como?, Meter-se com um psicólogo, ou há alguma terapia especial?.  - Tratamento psicológico vigiado é uma possibilidade a considerar e talvez a mais fácil e cómoda. Os resultados é que podem ficar aquém dos esperados!... Em alternativa penso que cada um por si pode criar uma terapia própria, simples e sem custos.

Aceitemos como certo o seguinte princípio: “A solidão está na nossa mente. Se a educarmos, nunca mais nos sentimos sós”.

E, eis a terapia: “Educar a mente”. Como aplicá-la? – É simples. Vejamos:

- Se não temos com quem falar… Falamos com o nosso espírito!... Em casa podemos falar alto e com bom som. Na rua em surdina para não nos chamarem “maluquinhos”. E, mesmo na rua, se pusermos uns auscultadores nos ouvidos, podemos falar no tom que quisermos. “Está a falar ao telemóvel” – pensam os outros.

- Se andamos na rua, como é que estamos sozinhos?... Há tanta gente e tanta coisa ao nosso redor!... Podemos é não falar com as pessoas, mas se quisermos, podemos fazê-lo!... É natural que, bem perto, haja outra pessoa na mesma situação!.. Basta estarmos atentos e aproveitar a oportunidade quando surge!.

- Em dias de sol, temos sempre algo que nos acompanha: A nossa sombra. É o nosso par!... A nossa companheira de viagem … Com quem, também, podemos falar!...

- Á noite!... Pode ser mais complicado!... Mas, temos as nossas coisas: Vestuário, relógio, óculos e outros adornos com quem podemos falar!... É, só questão de imaginação. – Lembremos o termo antigo “Falando com os meus botões” e aceitemos que “uma cadeira junta com um vaso, é um par impossível, mas feliz”.

Por onde quer que andemos nunca estamos sós. O espírito, a sombra e a imaginação são  companheiros inseparáveis.

Obviamente, que isto é um exercício mental, cujo objectivo é desviar a preocupação, o desgosto e a mágoa, como forma de aliviar o sofrimento e combater o famigerado stress. É, um exercício, que vale a pena fazer, repetidamente!... Se, de cada vez, resultar só um minuto, já é bom!... Sessenta minutos fazem uma hora e vinte e quatro horas fazem um dia!... É, preciso, é ter isto na mente e tentar!... Tentar!... Tentar!...

 

Jcm.pq

 

publicado por jcm-pq às 11:52
link do post | comentar | favorito
|
4 comentários:
De luadoceu a 20 de Maio de 2008 às 20:32
ola jose
boa noite

falas do exemplo se sentirmo nos sos no meio da solidao e talvez como sair dela
o problema nao e tentar no meio da multidao sair da solidao,ate e acessivel, o problema e a receptividade ou nao das pessoas a nosso convivio e da frieza da mesma.sabes que nao ha muito calor humano,ha desconfianças e pouca receptividade....

a noite e bem pior sentir a solidao,aqui mesmo falando com espirito e com os botoes,que acontece sim,mas e complicado.....muito mesmo...porque ha menos distracçao e hoje em dia ja a elevisao canta

claro que ha hobbies...ler...fazer croche,ponto cruz,palavras cruzadas...arrumar o quarto,casa,etc....mas falta pessoas....e falta amor....

aparece sempre que quizeres

boa semana para ti


De Moira a 21 de Maio de 2008 às 13:11
Belo texto sobre solidão, stress e depressão.
Eu cá tenho as minhas teorias, sobre o assunto: Para a solidão acrescento à sua lista mais um item, façam um blog, escrevam bons textos e esperem pelas visitas, elas vão surgindo devagarinho, vão perdendo a timidês aos poucos, começam a comentar, e garanto que fazem imensa companhia.
Para o stress, isso é coisa que eu não tenho, por muito que me pressionem, tenho uma forma muito "zen" de estar na vida, com calma tudo se resolve e bem...
Para a depressão, bom aqui a coisa muda de figura, é preciso ganhar auto-estima, normalmente a depressão é na maioria das vezes resultado da falta de auto-estima, isto na minha opinião. No entanto há sempre formas de minorar os problemas, a minha técnica é a seguinte, quando estou a sentir que já não aguento mais e me sinto a pior pessoa no mundo, lembro-me dos milhões de pessoas, crianças incluídas, por esse mundo fora, que não têm água potável, não têm o que comer, não têm casa no verdadeiro acesso da palavra, e não têm tantas ouitras coisas que para nós são absolutamente normais e imprescindíveis... Aí paro para pensar será que o meu problema, a razão da minha depressão é realmente um problema? Chego sempre à conclusão que não é e não chego a ir ao médico, que nos entope de comprimidos que nos fazem vegetar o dia inteiro, para não pensarmos nos problemas!


De jcm-pq a 24 de Maio de 2008 às 12:03
Olá Moira!

Como sabe, tomei a liberdade de adicionar ao meu grupo de amigos!. É mais fácil o acesso aos post´s.
Obrigado pela apreciação que fez ao texto!.
A sua filosofia para combater o stress e a depressão, são indícios ou prova da capacidade de domínio da mente, e isso é muito bom. Os meus parabéns!.

Jcm-pq


De Moira a 24 de Maio de 2008 às 22:57
Sem problemas, eu faço mesmo só que utilizo o google reader, assim consigo acompanhar mais fácilmente todos os Blogs que gosto de ler. E claro que as visitas e os comentários são sempre benvindos!
Essa parte do domínio da mente é engraçada nunca tinha pensado nisso nesses termos, foi apenas a forma que encontrei para me tornar imune a depressões, pois conheço várias pessoas que padecem desse mal e nãoé nada agradável, pelo menos tem funcionado...


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. Não há fumo sem fogo!

. A agonia Cipriota

. Os erros e as consequênci...

. Termas de Monfortinho/Mon...

. Agora ao trabalho

. Novo Governo em Funções

. O Novo Governo

. Os Animais Também Amam

. Preocupação

. Campamha Eleitoral - Frus...

.arquivos

. Outubro 2014

. Abril 2013

. Março 2013

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Julho 2009

. Junho 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Março 2008

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds